11 DICAS DE COMO FAZER A OBRA MISSIONÁRIA

 

O livro Viver de Missões, foi escrito para ajudar, orientar e corrigir academicamente os missionários, as instituições e a todos os irmãos que tenham essa paixão chamada missão. O tema missões multiplicou-se pelo mundo todo de maneira comum, pragmática, mas também de uma maneira improvisada, precisamos melhorar, reformar e acertar os passos.

No livro Viver de Missões você encontrará tudo o que precisa saber sobre missões, já não haverá desculpas para fazer alguma coisa errada. Viver de Missões está tudo pronto para ser usado, espero que se sintam desafiados e colham aqui informações, referências e consultas.

A tarefa missionária que a geração passada nos deixou está maior, mas estão maiores também os recursos, as oportunidades e como o povo de Deus se há multiplicado, se todos arregaçarem as mangas, chegará ao final dela. Qualquer pessoa que pretenda se envolver com missões sejam Pastores, líderes de missões e os irmãos em geral irão beneficiar-se com este livro nos seus 31 capítulos.

Você que tem filhos pequenos, sobrinhos, você que é avó, avô e tem netos e percebem que eles têm o chamado de Deus, e serão futuros Pastores e futuros missionários, adquira este livro de presente para eles, ainda que não saibam ler. A mãe do missionário Nels Lawrence Olson, antes de morrer deixou uma carta para ele falando do seu Ministério, ele tinha apenas dois anos de vida. Você que ama a obra missionária e quer ver sua igreja desenvolvendo o labor de missões, adquira este livro e envia de presente para seus irmãos, seus Pastores e seus familiares, contribuindo para o crescimento deles.

1. Façam Missões Discipulando e Não Construindo

Falarei com clareza, a igreja está perdendo sua configuração, sua essência e sua missão primordial que é fazer discípulos. A ordem é: “Fazei discípulos”, mas a ordem foi substituída por fazer construções e construções que consomem todo o dinheiro das missões. As igrejas ficaram materialistas, secularizadas e vaidosas.

A nova lei do silêncio fez as igrejas gastarem milhões em janelas antirruídos, fecharam as janelas para não sair o som, aquele som que convertia milhares de pessoas que ouviam de longe e depois adentravam no templo. Fecharam as janelas por onde entrava a brisa e tiveram que gastar outros milhões com climatizações. Fecharam as janelas com blindex enquanto há lugares nas missões que nem janelas possuem apenas paredes com frestas e outras apenas um teto de lona.

Estão escrevendo a palavra evangélica dividida e separada em três partes: “e-van-gélica” ficando da seguinte maneira: “e” de eletrônica, porque agora as igrejas estão online, Pastores online, ceia do Senhor online, transferência de dízimos eletronicamente. “Van” de vã, vazia e vaidosa, lembrando que a real definição de vaidade é vazia. “Gélica” de gelo, gelada, fria e indolente.

2. Façam Missões Enviando e Não Televisionando

Megas igrejas ocupam o dinheiro que deveria ser das missões para manter a máquina administrativa funcionando. Vou culpar o denominacionalismo que continuam dividindo as igrejas e cada Ministério quer ter o seu canal de TV, e cada canal gasta seus dois a três milhões por mês para manter no ar o reino, perdão o império. Todas as redes de TV deveriam se unir e transformar em apenas um canal Gospel e os outros milhões aplicar em missões. Com o dinheiro gasto em cada canal exclusivo desse, daria para sustentar 667 missionários por mês.

Alguns programas e cultos de televisão parecem cardápios de restaurantes: hoje tem aqui, culto da vitória, sessão do descarrego, baixamos os dízimos para 8%. Os louvores que deveriam ser para Deus estão sendo cantados para o ego do homem.

3. Façam Missões Treinando e Não Desmotivando

As igrejas deveriam ensinar enfatizar e treinar a nova geração na teologia das missões, do contrário a nova geração de crianças e de jovens não saberão o que é missão. As igrejas não estão conseguindo atrair os jovens para fazer missões. Jovens de 25 a 35 anos estão dando mais importância na escalada profissional e não são capazes de abandonar tudo por amor a Cristo para fazer missões. Os líderes de missões envelheceram e não entregaram o bastão.

A igreja precisa criar uma estrutura de treinamento como a Alemanha que ganhou a última copa (2014), pois suas crianças Sub-9, Sub-11, Sub-13 e adolescentes da Sub-17 e todas as outras idades continuam sendo treinadas para se tornarem profissionais do futebol. Eles transpiram bola e nós transpiramos missões?

Se a igreja continuar assim, sem treinamento, sem mobilização, sem comprometimento, tão logo, apenas poucos saberão o que é missão. A moda agora é: bar Gospel, motel Gospel, festa junina Gospel, bloco carnavalesco Gospel, cerveja Gospel, sex-shop Gospel, Deus a de “guspir” isso da sua boca. (Apocalipse 3.16) “Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca.”

As igrejas não fazem mobilizações por missões, apenas tem saído nas ruas para protestarem contra a corrupção, sendo que elas deveriam curar a si mesmo, eliminando dentro delas suas respectivas corrupções. Já bastam as maquiagens. Já basta de tapar o sol com a peneira. Já basta de paradoxos.

4.Façam Missões Comunitárias e Não Solitárias

Fazer missões hoje é interligar culturas, cruzando fronteiras geográficas para levar o maravilhoso Evangelho de Jesus num contexto global. Porém, missões não podem ser feitas de maneira solitária, deixando as responsabilidades apenas nas mãos dos missionários, enquanto a maioria da igreja que é leiga, fuja, esquivando-se e continue escapulindo da sua missão.

Missões precisam ser feita de maneira comunitária, envolvendo toda a igreja na ação cooperativa da evangelização mundial e na ação contributiva de recursos financeiros. Assim como aconteceu na primeira grande missão na Bíblia para a construção do Tabernáculo. Foi tão especial o cooperativismo que foram até proibidos de continuarem trazendo doações. (Êxodo 36.6-8) “Nenhum homem ou mulher deverá fazer mais nada, para ser oferecido ao santuário. Assim, o povo foi impedido de trazer mais, pois o que já haviam recebido era mais que suficiente para realizar toda a obra. Todos os homens capazes dentre os trabalhadores fizeram o Tabernáculo.”

A outra missão que merece ser destacada aqui como exemplo é quando o povo se uniu para reconstruírem os muros de Jerusalém que estava há 70 anos em ruínas. Nesta missão todos colocaram as mãos, até as mãos mais finas como: ourives, perfumistas, filhos de governadores, mulheres, sacerdotes, levitas, servos do templo e comerciantes. (Neemias 4.6) “Nesse meio tempo fomos reconstruindo o muro, até que em toda a sua extensão chegamos à metade da sua altura, pois o povo estava totalmente dedicado ao trabalho.”.

O segredo de levantar os muros em 54 dias foi que o povo se distribuiu por trechos, um em seguida do outro. Alguns reconstruíam os muros na frente ou no lado das suas casas, para não perderem tempo com locomover-se. Teve homens que chagaram a fazer dois trechos. Teve homens que faziam a obra com zelo e por últimos havia homens que nem eram de Jerusalém, não era sua cidade, mas de igual maneira colocaram a mão: povos de Jericó, de Tecoa, de Gibeom, de Mispá e de Zanoa.

5. Façam Missões Ilimitadas e Não Delimitadas

As fronteiras em missões não são apenas geográficas, mas sociais, etárias, educacionais além das fronteiras da crença, do compromisso e da convicção presentes em todas as culturas e subculturas. Por isso, precisamos ser inteligentes e criar relações internacionais, para poder gerar histórias de vidas transformadas por Deus.

O mundo tecnológico está mudando a maneira de fazer as coisas, tudo é rápido e globalizado. A globalização diminuiu as distâncias e o tempo, no campo da comunicação e dos meios de transporte, cada vez mais rápidos e eficientes. As difusões das notícias e dos conhecimentos também estão mais rápidas, transpondo barreiras físicas e políticas em todo o mundo. As missões precisam aproveitar o embalo e fazer o Evangelho chegar aonde outrora era impossível sua divulgação

6. Façam Missões Dinâmicas e Não Estáticas

Missões não é uma tarefa estática, porém dinâmica, falando de Jesus a todos os necessitados em todos os lugares, em todos os tempos e em todas as culturas. Missões é o centro da vida prática da igreja, por isso precisamos se adaptar ao mundo mutante sem perder a essência da mensagem da verdade. Missões não podem virar um departamento, mas uma vida cotidiana da igreja. O alicerce da missão deve ser teológico, assim como a teologia deve ser missiológica. Igrejas não podem abrir mão da evangelização porque tiveram uma frustração em missões, e nem abrir mão de pregar que Jesus voltará para buscar as vidas que as igrejas salvaram.

Façam Missões Primordialmente e Não Evasivamente

Uma igreja sem uma missão é uma negação, além de ser uma contradição, pois a missão da igreja é fazer evangelização. Deus é aquele que deu o início da missão enviando o seu filho ao mundo para que o mundo viesse a ser salvo por ele. O pai e o filho enviaram o Espírito Santo, e a divindade, pai, filho e Espírito Santo enviaram a igreja ao mundo. O Espírito Santo fez, por sua vez, uma grande mudança geográfica, hoje o centro das missões está no hemisfério Sul, não mais do Norte.

Muitos Pastores e suas igrejas emitem respostas evasivas que não atende as necessidades da obra missionária. Como missões têm sete letras, coloquei aqui sete sinônimos para quem não esteja fazendo missões: quem não está fazendo missões, está dando desculpas e escusas, criando subterfúgios, evasivos e vive uma constante escapatória, fazendo muitos rodeios e alegando pretextos.

8. Façam Missões Entusiasmando e Não Desestimulando

Dentro de cada cristão evangélico deveriam existir três personagens: um missiólogo apaixonado em estudar este fenômeno chamado missões. Um missiófilo, que ame a obra de missões completamente e um missionário, disposto a obedecer a Deus e que o servisse onde quer que esteja ou onde quer que vá.

As igrejas não podem continuar divididas em duas partes: os missionários e os leigos, por que sendo assim, o maior grupo seriam os leigos e eles ficariam de fora das missões por não ter conhecimento ou capacidade de fazer a obra de Deus como os missionários. Satanás gosta muito da palavra leigo, pois ele não vê nenhuma ameaça para o seu reino, a ele lhe convém, quanto mais leigos melhor.

9. Façam Missões Programadas e Não Improvisadas

O modelo eficiente de missões é selecionar a equipe missionária pela igreja para a avaliação dos candidatos como se fazia na igreja de Antioquia, com jejum e oração. Logo após selecionar, entregando treinamentos adequados. Como parte do treinamento poderia colocar os pretendentes para ajudarem no departamento de missões locais, além de ensinar a plantar uma nova congregação antes de ser enviado. Só enviar missionários reconhecidos como Pastor e entregar a eles o cuidado pastoral integral no campo das missões.

Missões precisam ser programadas, não comecem pela secretaria, nem pelos cultos de missões, comecem logo após fazer uma pesquisa profunda das necessidades de Cristo na região a qual pensam em atuar. Onde querem iniciar? Quantos missionários estão disponíveis? Qual será as receitas mensais que precisam juntar para garantir o salário deles?

Este livro foi escrito por mim que sou missionário o qual dedico ao crescimento, estabelecimento e consistência de todos os missionários. Meus conselhos estão teologicamente alicerçados na Palavra de Deus, meus ensinamentos contextualmente adaptados a esta época de fazer missões e tudo o que proponho aqui de reforma missionária são ministerialmente praticáveis.

10. Façam Missões Colaborativas e Não Omissivas

Hoje está na moda uma palavra nova para cooperação, chamada sinergia, mas o que significa esta palavra sinergia, que começa a tomar força nos nossos dias? Sinergia significa cooperação de modo simultâneo com outra pessoa. As igrejas precisam unir-se em um objetivo, evangelizar e parar de ficar discutindo correntes doutrinárias. Elas devem agir de uma mesma forma, assim como acontecem quando as pessoas se unem para salvar objetos e pessoas de um grande incêndio, para que a ação conjunta resulte no sucesso.

Sinergia é igual a uma corrente humana, por exemplo, esvaziar um grande poço que se encheu de barro, usando apenas baldes, que vão passando de mão em mão, até aquele entulho chegar ao montão. Missões são ações, coesões e cooperações simultâneas sinergéticas.

Enquanto escrevo este capítulo fui convidado a cooperar com uma campanha da Wikipédia. Os administradores estavam pedindo doações a partir de R$ 10,00 reais. O propósito da campanha é para que a Wikipédia não tenha que colocar anúncios nas suas páginas de 287 nações: cito textualmente o desafio: “Se todos lendo isso agora doassem R$ 10,00 a nossa arrecadação de fundos terminaria em uma hora. É isso mesmo, o preço de um lanche é tudo que precisamos”. Acabei colaborando por que entendo que isso é sinergia.

11. Façam Missões Propositadas e Não Ostentadas

Gosto muito de usar os sinônimos em todos meus escritos e minhas pregações, e aqui defino que as missões propositadas são aquelas que têm: alvo, programa, objetivo, propósito, projeto, finalidade, desígnio, plano, vontade, desejo, meta, meios e fim.

Lamento que ainda continue existindo pessoas como nos dias de Paulo em Filipos, que estavam fazendo missões por quatro motivos negativos: inveja, rivalidade, ambição egoísta e sem sinceridade. (Filipenses 1.15-17). Nem preciso andar muito para ver o mesmo pecado se repetir, Pastores fazendo missões por concorrência, rivalidade e inveja. Já vi pessoas fazendo missões nos nossos dias e sair por aí contando de números grandiosos de pessoas que já conheceram a Jesus, da quantidade de obreiros que tem e que já estão presentes em todos os continentes. Cuidado, isso é jactar-se, vangloriar-se e gabar-se. A Bíblia relata os antecedentes de pessoas, Ministérios e instituições que caíram, arruinaram e entraram em falência, eram antes da queda altivos, soberbos e arrogantes. (Provérbios 16.18) “O orgulho vem antes da destruição; o espírito altivo, antes da queda.”

 

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *