5 AÇÕES MISSIONÁRIAS DE TIRAR O CHAPÉU

Nossa! Todos gostam que alguém tire o chapéu para nós, não é verdade? Meus textos missionários na sua maioria contem críticas, pois os 25 anos que levo lidando com o tema, me fez ver coisas raras, estranhas, doloridas e desafiadoras. Veja na continuação cinco ações que se realizadas com esmero poderemos tirar o chapéu para elas ou para quem as realizar.

1. ADOTE

Por quer partimos este texto com a adoção? Por que existem pastores que querem enviar Missionários, mas eles não estão ali na congregação. Entre os membros não existem pessoas com chamada, capacitados e com coragem para ir para as Missões, então a opção é adotar.

Adotar um Missionário deve ser igual adotar um filho, este filho adotado não será temporário, passageiro, mas definitivo. Ao adotar um filho o amor deve ser a tônica de cada dia.

Adote o Missionário de coração, o Missionário terá a cara do pastor, será parecido com ele, será o representante dele.

O pastor deve amar o Missionário de tal maneira que de vez em quando eles deverão estar juntos. Ou o Missionário é trazido na igreja sede ou o pastor vai ao campo Missionário aonde ele estiver.

Muitos animais são dados em adoção, mesmo aqueles abandonados pelas ruas das grandes cidades, os quais passam a ter uma vida digna na família que os acolhem. Se a um animal adotado é tratado com tanta estima assim, tantos carinhos e bons tratos, quanto mais merece o Missionário adotado, não é mesmo?

2. ENVIE

Enviar Missionário é um assunto muito sério, requer muita prudência e capacidade. Claro que por ser assim: tão serio e tão prudente, não poderia se transformar num medo de enviar a ponto de ninguém ser enviado.

O Missionário não pode ser enviado sozinho, os corações, as orações e as contribuições da igreja devem ir junto com ele.

Já recebi mensagens assim: “Somos nós” e “Estamos juntos”, mas estas frases são clichê. Estar junto, biblicamente falando é tomar parte da aflição do Missionário como diz Paulo aos efésios: “fizeste bem em tomar parte da minha aflição” (Efésios 4.14).

Envie o Missionário com condições de ele abrir a Obra, ele vai precisar de um espaço alugado, de equipamentos para realizar os cultos, as campanhas, ele vai precisar das mobílias do templo. Este local precisa ser digno e não num beco, e sim em um lugar com condições de lançar a rede. Caso contrário, a missão dele demorará dez vezes mais para alcançar os objetivos.

3. CUIDE

“Cuide dele” é uma expressão do bom samaritano, ao deixar o ferido na hospedagem. O bom samaritano é Cristo, o dono da estalagem é o pastor. Para quem cuida dos Missionários, Jesus  prometeu indenização de todo o investimento que for feito, além dos recursos que Jesus deixou.

Cuidar de Missionário é um dever pastoral, principalmente do presidente, pois quando essa incumbência é designada a um terceiro, poderá ser negligenciada.

A idade da pessoa que cuida do Missionário é muito importante, quanto mais idade melhor, devido a sua experiencia, seriedade e maturidade. Garotos que estão liderando Missões tem foco em percorrer o mundo e não garantir aquele que está além-fronteira desbravando o caminho do Evangelho.

O cuidado deve ser integral, completo e satisfatório, os Missionários precisam de saúde para trabalhar, precisam de roupa para se vestir. A igreja que pretender enviar dez Missionários seria melhor optar por apenas cinco para que o salario que for oferecido seja capaz de suprir totalmente o Missionário, não apenas ter o que comer más também de ter acesso à saúde, ao vestuário, casa e carro para sua família.

Quem não consegue entender o “alto custo de vida” de uma nação, não deveria enviar Missionários. Existem coisas que o valor delas pode ser o dobro e até o triplo fora do Brasil. Então o salário não pode continuar sendo aquele calculado pela realidade brasileira. O Missionário não pode ficar sentindo saudade de comer algo bom, por não ter dinheiro suficiente para satisfazer esta saudade.

Todo Missionário dependerá inicialmente de alguém nativo, pois ele não terá comprovante de residência, avalista, comprovante de renda, não terá conhecido e nem amigos. Nenhuma empresa secular faz o que faz a Igreja. A empresa aluga um espaço, coloca os móveis, compra as passagens, providencia um veículo e ainda coloca dinheiro na mão do funcionário. A igreja é muito confiada na fé e na que Jeová Jiré vai providenciar.

A igreja deveria embarcar na fé do Missionário ou ir à frente dele preparar o terreno, a residência e os móveis como fazem as empresas. Tudo o que for possível ser previsto pela igreja, evitaria o “uso” da fé. A fé é demasiada preciosa para ser ocupada em lugar da irresponsabilidade.

Hoje depois de 25 anos, continuo vendo o mesmo estilo: Igrejas falando em “auxílio”, “ajuda de custo” e os Missionários se largando nas mais ingênuas das Coragens da Fé e do Amor, sem saber a realidade que os espera.

4. CHAME

A comunicação com o Missionário tem que ser fluida e frequente. A pessoa que cuida dos Missionários tem que ser um artista da comunicação, não pode ter tantos compromissos que não seja possível fazer uma ligação para o Missionário. Chame o Missionário pelo menos a cada 15 dias, sem falar do whasapp onde nem respondem e quando há mensagem falando do trabalho em campo e dos problemas, simplesmente são ignoradas.

Como é incrível o ser humano, ele desenvolveu técnicas e maneiras de ser curto e rápido nas ligações que ele não tem interesse, onde deveria abundar o amor, abunda a pressa. Onde deveria fluir a conversa, reina o silêncio. Onde deveria haver fluidez, impera a demora.

Eu já recebi “cortes” por mensagens onde na terceira frase a pessoa do outro lado da linha me escreveu um “abraço”, ou um “Deus abençoe!” Isso sucede simplesmente por que a minha conversa era missionária.

Porém, existe um tema “chato”, mas que certas pessoas insistem em falar, são prolixos e até criam vídeos para envolver as pessoas, são aqueles temas de redes de marketing de múltiplos níveis.

Observo com tristeza como as pessoas falam de futebol? Como conhecem por nome e de longe os jogadores? Como caçoam sobre times perdedores? Esse tipo de conversa eu não quero, não participo e não sei falar.

Chame o Missionário, ele é o cara, ele pode ter queimado o arado e matado o boi como Eliseu, ou seja, ter vendido tudo para ir para as Missões. Coisa que muitos dos Secretários de Missões não teriam essa coragem.

5. HONRE

Pessoas que estão colocando os Missionários à prova deixando eles sentados nos bancos, não sabem a importância da honra.

Os Missionários sãos Embaixadores de Cristo e não simples irmãos da congregação.

Honre os Missionários, os coloquem para pregar nos congressos de Missões, os hospedem em hotéis assim como todo mundo faz com os pregadores de massa ou até mesmo em casa de irmãos atenciosos.

Ninguém melhor que um Missionário para assumir a tribuna, o microfone e o evento para compartilhar os temas, as experiencias e as necessidades.

A honra deve vir acompanhada de bênçãos palpáveis também, e não apenas palavras. Um Missionário que não receber uma boa oferta na igreja que ele for chamado, ele estará sendo privado de honra.

Se o Missionário for bem atendido e honrado, ele vai render muito mais nas Missões.

Observação:

Não apenas dinheiro faz parte do sustento Missionário, mas palavras de elogios, preocupações por ele e divulgação do seu serviço.

Como gostaria que temas Missionários como este, estivessem circulando com muita força na internet e que muitos viessem a TIRAR O CHAPÉU PARA AS MISSÕES.

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *