MISSÃO POR IMERSÃO, 5 COISAS QUE NÃO PODEM SER VISTAS

Não é possível alimentar todos os famintos, nem testemunhar do evangelho pessoalmente para todas as pessoas.

A propagação do Evangelho, não basta fazer pela rádio, e for pela rádio, não pode ser um culto no ar, como que estivesse em uma igreja, mas uma pregação viva do Evangelho transformador.

Não consigo ver muito evangelismo pela televisão, pois quase todos os programas televisivos são para crentes que conhecem a Jesus.

Meios de comunicação evangélica por escrito, são poucos os que dedicam 100% de seus matérias a um público-alvo, não evangelizado.

Missões não são apenas fazer a cada trinta dias um culto com este objetivo em uma congregação. Pode até existir lugares, que embora chamam o culto de Missionário, nada de missionário colocam em foco.

Nós estamos fazendo Missões ao vivo com os pés em terra missionária e pelo poder da palavra escrita através da web. Não importa que me digam que não somos bons leitores, algum dia alguém há de encontrar estas palavras na rede e será despertada por elas.

Imergir na Obra Missionária é entrar de cheio nela, é fazer tudo o que precisa ser feito e não apenas como uma coisa superficial.

Para descobrir o que existe numa selva fechada, temos que nos embrenhar pela mata, a mesma situação passa com as Missões. Quem faz precisa aplicar-se, dedicar-se e concentrar-se inteiramente no que tange a esta carência.

  1. FAÇA UMA IMERSÃO NA MISSÃO, MAS NÃO VEJA AS DISTRAÇÕES

Qualquer tema a ser pesquisado na internet, tem que ter cuidado para manter o foco no assunto desejado, pois na beira do oceano a ser navegado salta os textos opositores, cartazes, logomarcas e imagens tratam de roubar a nossa atenção.

Até mesmo quando estalamos baixando e instalando um aplicativo, sai uma mensagem incentivadora: Outros instalaram também os seguintes programas.

Buscar um vídeo missionário no Youtube, aparece misturado com o bom tema, o vídeo viral, inusual e sensual.

Alguns missionários foram tomados pelo fracasso pois deram ouvidos as propostas de uma vida sem sacrifício, de conseguir dinheiro para o sustento trabalhando no secular e por ali perderam a motivação e não conseguiram mais voltar a Missão de Fé.

  1. FAÇA UMA IMERSÃO NA MISSÃO, MAS NÃO VEJA OS INSUBORDINADOS

Sempre existiu e existirá maus elementos, obreiros insubordinados aos seus pastores que atrapalham a missão de quem bem quer fazer e fazer imergido nela.

Se pastores colocarem mais atenção no negativo da questão, nunca enviarão alguém para os campos de batalha achando que sofrerão as mesmas agruras provocadas por certas pessoas que faltou idoneidade, sensatez e caráter.

Se eu fosse olhar para as dificuldades, embaraços, problemas, impasses, adversidades, apertos, necessidades, provas, atribulações, privações, apuros, crises, sinucas, tribulações, provações que normalmente se enfrentam nas Missões nunca teria vindo a terceira vez para as terras necessitadas.

Se demorasse mais uma semana para sair do Brasil com destino ao Chile, não viria tão cedo, pois com uma semana aqui começaram centenas de incêndios florestais em muitos municípios. Até as rodovias foram fechadas por causa do fogo e da fumaça que fazia impossível cruzar.

Queremos estar de tal modo submergido nas Missões para não ver estes quesitos desagradáveis que queiram levantar-se contra nós.

  1. FAÇA UMA IMERSÃO NA MISSÃO, MAS NÃO VEJA OS MERCADORES

Mercadejar a fé até é um sinal indicando que Cristo logo voltará para arrebatar a Igreja. Esse tema de fazer da fé um produto de negócio é o que mais ecoa no mundo real e no virtual.

Minha esperança é que diante dos olhos do Senhor, todo dinheiro conseguido para missões de forma incorreta, sem o verdadeiro sentimento, Deus cobrará em juízo todas as falcatruas.

Embustes, fraudes, logros, trapaças, desfalques, desvios, negociatas, traficâncias, velhacarias, nada disso ficará impune.

Convido a não olhar para o Mercado da fé, mas para o verdadeiro sentido da Missão. Suas histórias empolgantes, seus contribuintes reais, seus temas mais apaixonados e global.

Missão sempre será algo comovente, emocionante, por isso vale a penas todos os esforços, vale a penas todos os engajamentos e todas as dedicações em volta dela.

  1. FAÇA UMA IMERSÃO NA MISSÃO, MAS NÃO VEJA AS CRISES

Quem fica olhando para as crises, não casa, não compra, não viaja e não faz missão. O texto bíblico mais certo para esta tésis é: (Eclesiastes 11.4) “Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará.”

Conheci missionários que escolheram tanto, se prepararam tanto, postergaram tanto que acabaram não fazendo missão.

Outra coisa – fazer relaxadamente é um pecado que acarreta maldição, mas ficar calculando muito, exigindo muito e achando muito dificuldade, nunca se imergirá neste tema tão gostoso chamado missão. (Jeremias 48.10) “Maldito aquele que fizer a obra do Senhor fraudulosamente…”

  1. FAÇA UMA IMERSÃO NA MISSÃO, MAS NÃO VEJA AS CIRCUNSTÂNCIAS

Circunstâncias se apresentam em turbilhões quando o assunto é Missões. O jovem diz que é muito novo, o noivo diz que quer casar primeiro. O que está casado espera nascer os filhos. Os com filhos pequenos é difícil viajar, os com filhos maiores terão que casar primeiro. Os que cuidam dos netos já não tem a mesma energia e assim terminou o ciclo da vida.

Graças a Deus que os mais nobres protagonistas da Biblia não mediram suas idades avançadas para empreender naquilo que Deus os chamava. O velho Abraão, o velho Moisés, o mesmo Calebe e muito mais.

(Josué 14:10,11) “E agora eis que o Senhor me conservou em vida, como disse; quarenta e cinco anos são passados, desde que o Senhor falou esta palavra a Moisés, andando Israel ainda no deserto; e agora eis que hoje tenho já oitenta e cinco anos. E ainda hoje estou tão forte como no dia em que Moisés me enviou; qual era a minha força então, tal é agora a minha força, tanto para a guerra como para sair e entrar.”

Outras circunstâncias são as condições financeiras mínimas, enfraquecidas ou pequenas. Mas quando Jesus mandou pescar um peixe para pagar os impostos a moeda estava dentro da boca do peixe.

(Mateus 17:27) “Mas, para que os não escandalizemos, vai ao mar, lança o anzol, tira o primeiro peixe que subir, e abrindo-lhe a boca, encontrarás um estáter; toma-o, e dá-o por mim e por ti.”

Por tanto, quem quiser fazer a obra Missionária deve imergir nela e apenas colocar os olhos na necessidade dos povos, nas possibilidades que Deus está abrindo as portas e na multidão de gente que esta disponível a querer ajudar uma Obra séria, genuína e aplicada.

 

 

 

Comentários

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *